quarta-feira, 17 de junho de 2015

EM PRIMEIRA MÃO: PREFÁCIO DO LIVRO CAMINHOS SOMBRIOS

As primeiras impressões registradas sobre o livro CAMINHOS SOMBRIOS (a ser lançado em breve) vêm da jornalista e escritora MARILENA WOLF DE MELLO BRAGA, que me brindou com este belíssimo Prefácio:
                                 


                                   Caminhos Sombrios – Prefácio


            Estes caminhos sombrios levam a uma leitura cheia de perguntas. Enquanto a trama se desenvolve, múltiplos fracassos cercam a vida de Rodolfo, o personagem que narra a história, saído da imaginação da autora, Marion Muggiati, que já está no seu terceiro livro. Quem leu os dois primeiros – Berço Africano e O Alvorecer nos Pinheirais – verá que Marion varia de temas com segurança e aplicação. Suas frases são diretas e envolventes. Sua criatividade não se envergonha. Joga-se nos personagens, movendo-os como um jogo, onde compete consigo mesma. Sua técnica é soltar as rédeas; quer ver em que momento o enredo vai girar nos calcanhares.
         Conhecem as histórias em série, que a cada capítulo acrescentam novos acontecimentos? Este livro poderia ser desdobrado em muitos, também. Os temas abordados estão diariamente estampados nas páginas dos jornais, em manchetes ou rodapés de páginas: alcoolismo, crime, prisão, vida carcerária, crianças desaparecidas, corrupção, escárnio, desamor. De onde a autora tiraria mulheres marginalizadas, homens covardes e brutais, um cenário de pequenas tragédias que dizem respeito a um grupo limitado de pessoas, mas que influem de alguma forma em muitas famílias, atividades e decisões?
         De sua experiência como advogada, de seu manuseio diário com a Justiça, suas demandas e resultados. Os bons propósitos de Marion Muggiati a fazem criar um personagem dominante que, mesmo derrubado por uma série de fatores em sua vida, prossegue em busca de uma redenção, não só para si, mas para toda a cena de submundo com que se envolveu. A forma como a história se desenvolve é o que menos conta, pois Caminhos Sombrios é uma novela com capítulos faltando, algumas vezes, outros sobrando, em muitos momentos. Como na vida, nem sempre tudo se encaixa, é preciso resolver o que incomoda.
         Escrever uma história não é fácil. Nesta, faltam ruas, lugares especiais, paisagens cativantes. Não há um relógio marcando horas, seres risonhos exibindo seu melhor físico, luzindo vidas bem sucedidas. Uma história de excluídos é desafiador. Esta a história que Marion conta, cheia de amores esquecidos, pessoas incompletas, desejos inconfessados, tristezas sem reparação. E por que a autora se arrisca a desviar dos sonhos comuns, a nos mostrar uma realidade cruel, da qual as ditas pessoas de bem desviam com desprezo e temor? Não perguntem a mim. Cada escritor tem seu próprio chamado, responsabilidades de que não pode escapar. Em Caminhos Sombrios, Marion Muggiati escancara a necessidade de garantia aos Direitos Humanos, levanta a bola de um tema atual de que muito se fala e que, para ela, merece larga atenção.

Marilena Wolf de Mello Braga.

Jornalista, escritora, especialista latinoamericana em Temas do Trabalho pelo Centro Internacional de Formação da Organização Internacional do Trabalho (CIF/OIT) de Turin, Itália, e pelas Universidades de Bologna, Itália, e Castilla-La Mancha, Espanha. Autora em diversas coletâneas, organizadora de “As Herdeiras de Lilith”, Ed. Instituto Memória, 2014.





        
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário