terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

O ESPELHO



Passo pelo espelho no caminho,
Que seduz e escraviza cada olhar feminino.
O velho espelho é o mesmo
Que refletia  minhas vaidades adolescentes...
Parece que apenas pisquei
E tudo mudou à minha volta.
Só o espelho continua ali, como um eco de outros tempos...
Nele procuro o reflexo
De uma alma jovem, cheia de esperanças e sonhos.
Outras foram as conquistas que alcancei.
Realizei sonhos que nunca  sonhei.
As rugas no espelho mostram
O quanto  senti, chorei, sorri, lutei...
Não sou uma estátua perfeita, imutável.
Sou fruto do caminhar do tempo, implacável!
As mechas brancas no espelho
São testemunhas de que venci cada obstáculo.
Sobrevivi a tantos riscos e percalços...
De muitos escapei, sem me dar conta!
O espelho não mostra o avesso,
O roteiro da vida é um só.
A velhice é descuido da morte...
A idade é capricho da sorte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário